Um blog para Amigos e para pessoas de quem gosto, com entrada permitida a alguns mentecaptos encadernados...

06
Ago 14

Centenas de vezes fotografado por turistas estrangeiros e nacionais, o meu Amigo Jacinto Tadeu é um ex-emigrante que devido à sua reforma escassa, se tornou artesão autodidata: faz com um metro de arame, sem cortes, graciosas bicicletas que expõe e vende, já há muitos anos, nas escadarias laterais da Igreja de S. Julião, na Praça de Bocage, tendo-se tornado mais uma atração setubalense, o que muito o orgulha! Homem humilde, fazedor de amigos, gosta de dar dois dedos de conversa a conhecidos e clientes, tem uma cultura urbana adquirida pela experiência de vida, é homem sábio à sua maneira e de feitio acessível e pacato. Um abraço, Jacinto!

Jacinto Tadeu, de boné branco, explica a prováveis clientes como faz uma bicicleta em arame...
publicado por Etc e Tal às 11:03
sinto-me:

03
Ago 14

Rui Lico (à Dir.), aqui na companhia do mestre David "Bate-Chapa", é um velho Amigo, com quem partilhei algumas batalhas políticas e muitas pandegas petisqueiras, à semelhança do que acontecia com o seu falecido Pai, responsável por um viveiro de marisco em Setúbal, e cujo filho, após o seu falecimento, quis manter a tradição. Desde "Jaquinzinhos fritos" até "Santola com recheio à Setubalense", "queijinhos de Azeitão" e "Febras à Lavrador", era um festival de boa comida, muito decentemente regada a tintol. O Rui, que foi funcionário público, está agora aposentado e, curiosamente, reduziu a "ginástica" e bebe moderadamente e só em eventos sociais...   Nada é que não é nada, não é assim, compadre Lico?

Meu sempre recordado grande e bom Amigo, Zeca Afonso, conhecio-o desde que veio viver para Setúbal, primeiro junto a Montalvão, no prédio Estrela e depois num 1º andar, num edifício frente ao antigo tribunal de Setúbal, onde, devido ao barulho dos automóveis que passavam, lhe dava cabo dos nervos, por isso muitas vezes ia para a minha casa, pequena e humilde, onde sossegadamente lia, escrevia e pensava.

Antes do 25 de Abril, com ele e com os saudosos Amigos Gonçalves Chora (militante clandestino do PCP), com o Doutor Rosa da Silva (anarca, casado com uma filha do Dimas Pereira), destribuimos centenas de panfletos contra a guerra colonial, feitos a "stencil", numa máquina do escritório do advogado Moreira de Freitas, com o consentimento da mulher dele, anti-fascista convicta.

Com o Zeca, vendi algumas dezenas de livros proibidos ma época, como o "Julgamento dos Padres do Macuti", que ia buscar a Lisboa, à "Afrontamento", mediante um bilhetinho escrito pelo Zeca, onde este dizia que "Podem dar ao portador X livros", sem mencionar que livros eram. Na editora sabiam o que o Zeca Afonso queria. E lá vinha eu para Setúbal, com algum nervoso miudinho, mas encantado com a confiança que o Zeca em mim depositava!.

Um dos últimos livros que vendi ("se não tiverem dinheiro, oferece", ordem do Zeca Afonso, para quem o mais importante era ler o livro!) foi ao ex-padre da Igreja de S. Julião, hoje funcionário da Caritas, dr. Quintas, que o Zeca nunca chegou a conhecer como era seu desejo ("Um padre que compra esse livro tem que ser democrata e preocupado com o Povo! Quero conhecê-lo!"), já que quando nos deslocámos à igreja, o "padre Quintas" já tinha trocado as vestes sacertotais por um casamento e emprego na Setenave...  

Esta uma das dezenas e dezenas de estórias que tive com o Zeca Afonso, uma das pessoas mais educadas, simples, sem ponta de vaidade ou arrogância que conheci, e com um talento enorme!!! Estejas onde estiveres, um grande abraço, meu querido Amigo,  e "porta-te mal!"

publicado por Etc e Tal às 11:32
sinto-me:

22
Jul 14

 

 Zélia Afonso, esposa do sempre recordado Zeca Afonso, a quem acordei na madrugada (2.30h.) da manhã gloriosa do 25 de abril, batendo-lhe à porta para lhe dar a notícia de que se passava algo em Lisboa, com o Terreiro do Paço cheio de soldados, enquanto Zeca estava escondido, devido à proximidade do 1º de maio e à simpatia aumentada que a PIDE lhe tinha por alturas desta data, sempre foi uma boa Amiga e uma mulher de força, solidária e lutadora, estando por dentro das estórias de luta, antes e depois do 25 de abril... 

Luciano Pereira,  professor e escritor (A FÁBULA EM PORTUGAL, contributos para a história e caracterização da Fábula Literária), é um homem que sempre valorizou o trabalho, a persistência, a coragem, a solidariedade, a liberdade, a generosidade e o reconhecimento. Repudia a cobiça, a cobardia, a inveja, o desrespeito, o desdém, a traição, a ignorância, a humilhação e a tirania. É por isso que gosto dele! Pessoas como ele, fazem muita falta à sociedade! Um grande abração, Companheiro, para ti, para tua mulher e para o Santiago!

José Alberto Raposo, setubalense desde 1972, exerceu a profissão de farmaceutico, durante mais de 34 anos, num conhecido estabelecimento da baixa comercial de Setúbal (Farmácia Lisboa), onde teceu afectos e cumplicidades ao longo desses anos. E foi precisamente este o título escolhido para o seu 1º livro de poesia. Um Poeta sempre em costante descoberta, reconhecidamente uma personalidade de muito e acrescido valor no panorâma caseiro da nossa cidade, com a qual me prezo de ter bons laços de amizade! Não sendo um homem perfeito, como dele próprio diz no poema que abre o seu magnífico livro de poesia "Afectos e Cumplicidades", é um grande senhor, um grande valor cultural a considerar, simples, sem grandes vaidades e amigo do seu amigo! Um abraço José Raposo!!

Pedro Nunes é um velho conhecido, com o qual sempre me dei bem - excepto na política! Uma figura contestada e polémica, mas indiscutivelmente um setubalense não nascido em Setúbal, mas mais setubalense do que muitos que aqui nasceram! Penso que continua a ser um rebelde com coragem de criticar e censurar o que considera estar mal, mesmo que essas atitudes o prejudiquem, quer na cidade, quer na sua área política, o que a miúde lhe tem trazido alguns amargos de boca...
Está ligado a acontecimentos que se deram nesta cidade após o 25 de abril, nomeadamente os incidentes de "7 de março", no Pavilhão do Naval, de que resultou a morte de um cidadão e o cerco ao comando da polícia, incidentes que ficaram conhecidos por "Setúbal Negro", considerados um clássico golpe-de-mão no estilo "Reichstag", segundo o qual o fogo é lançado pela própria vítima com as máscaras do adversário. Pedro Nunes, na época, foi considerado o cabecilha dos grupos de choque do PPD (hoje PSD) , avolumando-se as suspeitas, porque trabalhava na "AC", na Torralta, onde alegadamente os contra revolucionários fascistas teriam depósitos de armas, de que era um elemento com muita influência nos sociais-democratas cá do sítio.  Chegou a estar preso em Caxias, facto que não o preocupa muito, nem altera a consideração que muita gente tem por ele.  Pessoalmente já me avisaram de que ser amigo do Pedro Nunes era um "risco". Cagando e andando, gosto dos riscos e tenho as costas largas! Um abraço, Pedro Nunes!
publicado por Etc e Tal às 13:05
sinto-me:

20
Jul 14
Acácio Lopes, mostrando à imprensa uma corvina de 1 metro e com cerca de 30 quilos, apanhada hoje na foz do Sado

Eu procuro partilhar a vida com os meus Amigos. Que eu seja tudo para cada um deles, que a todos dê minha amizade, minha compreensão, meu carinho, minha simpatia, minha alegria, minha solidariedade, minha atenção, minha lealdade. Que eu os aceite e os ame como são, que eu seja um refúgio poderoso e um amigo fiel. Que essa amizade floresça sempre, como um belo jardim, para que nós possamos nos lembrar com gratidão, que sejamos todos cúmplices de bons e maus momentos e que eu possa estar presente sempre que precisarem, mesmo que seja só para dizer "Então , tudo bem com você?"

Acácio Lopes, saudoso ex-presidente da Junta de Freguesia da Anunciada e actual responsável pela secção de militantes socialistas da Portela, você é um amigo especial que me ajuda a crescer quando exalta minhas qualidades, fazendo com que eu me orgulhe delas. Quando extrai, extrai o melhor de mim, omitindo os defeitos que até eu gostaria de esconder. Fico grato quando me estende a mão, mostrando o caminho que devo seguir. Por isso sei que posso contar sempre com ele, porque amigo de verdade é alguém que ignora nossos defeitos e tolera nosso sucesso.

Só existe uma coisa melhor do que fazer novos amigos, é conservar os velhos. Um abraço solidário e fraterno, meu Amigo ACÁCIO LOPES!

publicado por Etc e Tal às 19:49
sinto-me:

18
Jul 14

Varela (de pé, na foto), desde sempre um grande amigo e companheiro de algumas noitadas bem conseguidas!... Hoje calminho quanto baste, explora no Largo da Fonte Nova, o "Café Miami", muito provavelmente onde se come a melhor sardinha de Setúbal!!! Sugiro uma visita a este local!




Meu grande e bom Amigo Hernani, bon vivant, amigo de fado, toiros e bailaricos, uma figura prestigiada na cidade de Setúbal e conhecido além fronteiras, "até na China", como costuma dizer! No seu estabelecimento de restauração (junto ao Largo da Misericórdia, numa rua antigamente local de casas de passe), "uma tasca sem pretensões", como costuma dizer, tem as paredes decoradas com fotos de amigos e "utensílios cabeçais", onde não faltam chapéus e cornos...  Um compincha à maneira, agora a passar por um mau momento de saúde, a que certamente dará a volta, como é seu timbre! As melhoras, Hernâni e não te deixes vencer. Tens a "Santinha" de plantão, que não te deixa faltar nada!



Paulo Lopes tem qualidades e méritos que muita gente desconhece, já que o seu feitio humilde e cristão não o empurra para autoelogios ou vaidades mesquinhas... Arquitecto, caçador e pescador afamado, quando caça, apanha, no mínimo, 20 ou 30 peças, coelhos, perdizes, lebres, javalis... E quando vai à pesca, é uma alegria, até corvinas de 20 quilos lhe vêm parar no regaço. (Tou a brincar, ó Paulo!!!) Um Amigo com que se pode sempre contar! Actual vereador do PS na câmara de Setúbal, líder da Comissão Política Concelhia e membro da Federação Distrital, é um jovem promissor político, setubalense de gema e de clara, no momento, talvez o melhor candidato socialista ao município sadino, nascido em Setúbal ! Na foto, Paulo Lopes, toca viola, para satisfação dos amigos! Em frente, Paulo, de vitória em vitória, até calar de vez os malteses idiotas, espalhadores de cascas de banana em percursos alheios! 




Adoro Tróia, mas a Tróia antiga, do povo, dos acampamentos selvagens, das pescarias noturnas, do sol a pique que amorenava corpos e almas, numa praia onde não havia restaurantes de luxo e casinos de jogatanas... Era a Tróia da "esplanada da mariana" e do "barco do aroles"... A gente sabe, já conhece esta história do progresso e do turismo, à pala da qual se dão machadadas nas costas das pessoas, do povo humilde!



Ricardo Cardoso (à dir., na foto), o "rei dos radialistas", com um programa radiofónico onde a cultura anda solta, sem algemas e mordaças: Arestas de Vento, onde a força da palavra se mistura com boa música popular, selecionada por quem conhece da poda! Talvez o programa cultural mais velhinho da rádio, a nível nacional! Todos os sábados, entre as 11 e as 14h, em FM, 90.9, na Popular FM. “Arestas de Vento”, um lugar singular onde as ideias, a  solidariedade, a cultura  e a boa política fazem sempre sentido. Navegar nestes desígnios, é fazer parte de um movimento cultural singular, interventor e aberto aos valores de sempre. Afinal a cultura inteiramente livre ainda vale a pena. Um abraço, Ricardo! Tudo de bom para ti e Família! 


publicado por Etc e Tal às 17:03
sinto-me:

Meu Amigo Reinaldo, militante socialista do Barreiro, uma voz incómoda mas verdadeira, que é contra os oportunistas, os falsos democratas e os fazedores de calúnias e intrigas. Culto, defensor de causas, solidário por educação e comportamento civico e social, com ele partilho muitas cumplicidades e ideais. Um abraço Reinaldo, a gente vê-se por aí...

Céu Campos, directora do Teatro de Animação "Espelho Mágico", é uma senhora de coragem, afoita e determinada e uma excelente artista de artes plásticas e cénicas... Com força de vontade suficiente para mover montanhas e conceitos tacanhos, nunca diz não a uma boa luta, principalmente quando se trata de encenar peças de teatro... Senhora cheia de qualidades, considero que a sua melhor é o amor que tem à Família...  e o seu querer inquebrantável de viver segundo a sua própria consciência! Mulher e Mãe, é um exemplo absoluto para a sociedade!!!

3.as Tertulianas, uma iniciativa ímpar levada a cabo por um grupo de artistas de diversa formação, de quem recebi o honroso convite para participar numa das suas sessões, em Lisboa, onde tive a grata surpresa de ter encontrado na assistência alguns meus Amigos. Obrigado, Amigos.
Fernando Guerreiro (à esq.), um grande homem, um grande actor, um grande Amigo, uma pessoa maravilhosa desaparecida recentemente e que carimbou culturalmente o ambiente de Setúbal, dando-lhe rumo e sinalizando caminhos. Ninguém ficava indiferente ao seu sorriso maroto, à sua veia sarcástica e incisiva, ao seu empenho em trabalhar "forte e feio", ensinando a fazer teatro. Era batalhador, persistente e consequente. Uma saudade e uma perda irreparável para a nossa cidade, para  o nosso País e para os amigos que dele gostavam. 
publicado por Etc e Tal às 11:08
sinto-me:

17
Jun 14
 

Sempre gostei da Maria e sempre achei interessante o seu amor pelos animais, gatos, cães e até pombos... Para ela o mundo é formado por todos os que o habitam e todos devem ser protegidos e ajudados... Durante anos travou uma luta desigual com vizinhos, devido ao barulho que faziam no estabelecimento e posteriormente pelo fumo da lareira que lhe invadia a casa, situada por cima e que a obrigava a sair para a rua. Queixou-se a diversas entidades mas parece que nenhuma se interessou pelo seu caso, já que a situação se manteve durante mais uns anos, até que, farta das quesílias e do incomodo, mudou de residência. Uma setubalense bem humilde, mas de nariz arrebitado, serena e sociável. Uma paz de alma...

Grande Amigo, o Leonel Dias!!! Amigos há muitos anos, sempre falámos de coisas para além do trivial, como livros, poesia, pintura, cultura em geral, por vezes em sacanagens e sacanas bem conhecidos em várias áreas pseudo-intelectuais, sempre que nos encontrávamos. e nunca o raio da conversa ficava em dia! Tivemos umas almoçaradas sem grande história e aproveitávamos para beber uns copos em memória de vários amigos que nos deixaram para sempre. Registei o facto de, quando foi avô, me enviou a foto do rapagão, com o singelo aviso: "Olha, Fernando, toma atenção, mais um benfiquista na área!" Mas como sou seu amigo, perdoei-lhe a ousadia...

Leonel é um homem com diversas preocupações culturais e políticas. Pode-se considerar homem de uma esquerda mais participativa e um tanto ou quanto incómoda!... Adora ler, escreve, procura andar sempre informado e bem informado... e agora com Internete, a informação é a dar com um pau, é uma fartura, tanta, tanta que até divide, por email, com os amigos mais chegados.

Pessoa séria, honestíssima, vertical nas suas opções, quer sejam políticas ou outras, solidário, adora Setúbal e os seus cantos e recantos. É difícil não se gostar deste homem, casado com uma senhora que de certeza lhe apareceu em cima de uma azinheira! Aquele abraço cúmplice, Amigão! Tudo de bom para ti e Famelga!

Meu grande Amigo Adolfo, amigo de infância e de aventura. Tinhamos prái uns quinze anos quando resolvemos seguir o exemplo de outros amigos e dar o salto para França, numa altura em que era proibido emigrar. Fomos informados por um outro amigo, Rogério Severino, que trbalhava na junta do porto, que na estacada (hoje cais 3) estava um barco que dentro de dois dias ia zarpar para Marselha. Fomos observar e dois dias depois saltámos a muralha e fomos escondernos numa baleeira. Navegávamos há cerca de três dias quando a lona que cobria a baleeira foi levantada e uma voz, em bom português, disse: "São dois, tão aqui!". Tinhamos sido apanhados. Levados ao comandante, que estava muito admirado como é que um barco que ia para a pesca do bacalhau nas frias águas do polo norte, levava dois clandestinos. Foi aí que soubemos que o navio que ia para Marselha tinha-se deslocado para outro ponto da muralha e dado entrada ao arrastão bacalhoeiro David Melgueiro, que ia meter sal. Foi do catano, mesmo do catano! O imediato barbudo e com cara de boa pessoa pôs o Adolfo a trabalhar na farinha de peixe e óleo de fígado e eu fui para a copa dos oficiais e, posteriormente e a meu pedido, sempre que se justificava, andava a distruibuir cachacha aos pescadores, uma forma consentida de lhes minguar o horrível frio que os congelava, homens escravos do desejo do comandante de pescar bacalhau e mais bacalhau! Quando os porões estavam cheios e não se podia pôr mais, rumámos a Portugal, não sem antes termos abalroado um pequeno navio russo e um iceberg, que nos meteu duas cavernas da proa dentro.

Chegados a Lisboa, fomos recebidos pela polícia marítima e entregues à PIDE. Depois de sermos interrogados, fotografados e alvo de uma grande lição de moral e aconselhados a termos no futuro juízo, fomos postos em liberdade.  Desta aventura fracassada, ficou-me o conhecimento da ilha francesa São Pierre-Miquelon e de Sto. Jones, no Canadá, além de dois ou três amigos com quem mantive contacto até ao falecimento deles. Obrigado, Amigo Adolfo, por ontem me teres sugerido partilhar a nossa história gelada com os meus Amigos!

publicado por Etc e Tal às 13:18
sinto-me:

16
Jun 14


Adriano Menezes andou uns bons aninhos pelas Nações Unidas, percorreu África de lés-a-lés e um pouco do Mundo, um homem de princípios rígidos, absolutamento sincero e honesto, com um currículo profissional invejável, formado em Economia, sócio da Associação 25 de Abril, guerreiro, solidário, de séria e forte cultura, um tanto ou quanto aventureiro, tem uma calma difícil de alterar, é persistente e não se deixa vencer pelas contrariedades... Há uns anos atrás, julguei que dava um bom candidato socialista à câmara de Setúbal. Iniciei, dentro do partido, um grupo de apoiantes que se tornou em pouco tempo uma numerosa sensibilidade política, mas os barões do PS local não aceitaram a sua candidatura e tudo fizeram para a anular - e conseguiram! Adriano Menezes, em lugar de ter continuado líder de uma tendência política sempre a crescer, aberta e democrática, onde figuravam bons elementos, preferiu, à revelia de alguns seus apoiantes mais influentes, hipotecando a sua independência, apoiar Gonelha filho para presidente da Comissão Política, precisamente aqueles que nunca consideraram a sua disponibilidade para ser candidato ao Município sadino. Quanto a mim, não soube negociar e deixou-se enlear nas intrigas palacianas de meia dúzia de idiotas sempre de "olho aberto" para vantagens que consigam sacar ao Partido... Depois de ter passado por "presidente da Assembleia Geral de Militantes" (por acaso as únicas actas escritas e acessíveis aos militantes e publicadas na Internete, que são do meu conhecimento, foram as do seu mandato!), que quanto a mim funcionou como prémio à sua disponibilidade de apoiar Gonelha filho, foi-se desligando do PS Setúbal, até que acabou por não aparecer mais, o que me deixou muito admirado e algo perplexo, já que a ideia que tinha e ainda tenho dele, é que é um bom socialista, activo e leal aos princípios socialistas! Um abraço Doutor Menezes!



Falar de Garcia dos Santos é falar de um grande Amigo, infelizmente já desaparecido. Com ele participei em diversas lutas políticas e sociais, algumas internas, de forma a criar mais transparência e acutilância no PS Setúbal, durante os reinados de Catarino Costa, seu dilecto adversário, não inimigo, de estimação! Garcia dos Santos percebia de agitação política e tinha uma capacidade enorme de conviver com militantes e simpatizantes. Era pessoa estimada na cidade e no concelho e não só na sua zona de residência. Passou pela Federação Distrital e a ele se deve as obras e melhoramentos lá feitos. Foi deputado na Assembleia da República e nela deixou uma recordação que na altura correu internete e jornais e que se conta em poucas palavras: durante uma sessão fechou os olhos e inclinou a cabeça, postura que foi considerada como se tivesse adormecido. Em "homenagem" a esse incidente, chegaram a oferecer-lhe uma canção em voga na altura, o "Comboio Apitou", o que não o incomodou sobremaneira.

Foi mais um militante que saiu, agastado, não com o Partido, mas sim com algumas pessoas que ele considerava estarem a descaracterizar o PS. E por simples represália candidatou-se como independente, apoiado embora pelo PSD, à ex-Junta de Freguesia de S. Julião, que não ganhou por poucos votos, o que só veio demonstrar que se o PS não o tivesse deixado fugir, talvez a história desta antiga junta tivesse sido outra... Estejas onde estiveres, um grande abraço, velho e bom camarada!!!



Campos Torres, um antigo militante socialista, assistiu e participou em milhentas estórias relacionadas com os bastidores do PS Setúbal.  Adora falar, conviver, confratenizar, estar com amigos e camaradas.  Com perto de 90 anos, fora algumas "dores de cabeça", adora viver e estar. Gosto desta "velha bruxa" pelo seu feitio terra-a-terra, pela sua atitude e caracter e particularmente pelo gozo que ele tem em "picar" certa elite que pensa que sabe tudo e que é imprescindível. Muitos fogem dele, talvez não bem dele, mas sim das suas verdades que muita boa gente tem dificuldade em engulir! Continua como és, meu querido Amigo!



publicado por Etc e Tal às 11:40
sinto-me:

13
Jun 14

Fernando Machado, uma das melhores vozes de Setúbal e do País, e não só no Fado! Marceneiro de profissão, tinha oficina no rés-do-chão do edifício onde estava situado o Circulo Cultural de Setúbal. Teve uma "casa de fados", há muitos anos, na avenida Luísa Todi, um local sagrado para quem gostava da boémia e de ouvir cantar a nossa canção nacional. Dele dizem os entendidos que "quanto mais velho, melhor canta!" o que parece ser bem verdade! Solidário, popular, autêntico e disponível para partilhar causas sociais. Um grande velho amigo!

Meu grande e estimado amigo Cunha e a esposa. Cunha é neto do soba de Cabinda, portanto principe. Ex-comando, uma vida de aventuras, adora a terra onde nasceu e a terra que o acolheu. Pessoa boa, comunicativa, calorosa, sempre disponível para dar a mão a um amigo. Um abraço Cunha!

Jaime Falca, meu bom amigo setubalense e vitoriano, companheiro de bailaricos, travessuras, passeios pelo rio sado, sardinhadas bem regadas. Explora a alguns anos a "Cantina" da lota, sempre numa de desportiva, sem grandes chatices e aborrecimentos. Partilhámos bons tempos e algumas aventuras de verão, num tempo em que a Troia era nossa, havia a esplanada da Mariana, o Kali dos Patos, pastéis de bacalhau e garrafões de 5 litros e melancias enterradas à borda dágua para ficarem fresquinhas. Ainda o Sado tinha velas e barcos, vida e salmonetes. Jaime Falca é daquelas pessoas que se não tivesse nascido, tinha de ser inventado. E as coisas que ele sabe de Setúbal e das suas figuras mais típicas, davam para encher um grosso livro! Um abração, companheiro!

publicado por Etc e Tal às 15:51
sinto-me:

12
Jun 14

Francisco Barbeiro, professor da primária, o principal  fundador do PS Setúbal e seu primeiro "secretário", eleito em assembleia geral de militantes, no ano de 1974. Honesto, sabedor, bom homem, amante de um bom "bate-papo", muito metódico, muito legalista, quase avesso a iniciativas políticas que agitassem as calmas águas instituídas, grande apoiante de Mário Soares (e quando se afastou do PS, devido à história de terem posto o socialismo na gaveta, tornou-se apoiante do PRD e do general Eanes), foi com ele que me inscrevi no PS, em Lisboa, num dia em que me fui encontrar com Palma Inácio, revolucionário que fundou a LUAR (Liga de União e Acção Revolucionária), que entretanto tinha aderido ao Partido Socialista. O Professor ficou responsável pelo funcionamento da secção mais tarde conhecida por "Secção da Portela" e eu, após uma reunião com os filhos de Mário Soares, João e Isabel Soares e outros camaradas, fiquei incumbido de organizar em Setúbal uma tendência socialista, o Grupo Autónomo do Partido Socialista (GASP), desfeito logo no 1º congresso do PS. Mas enquanto durou, fizemos e entramos em quase todas as acções políticas e reivindicativas que aconteceram na cidade e no concelho, desde a ocupação de casas para pessoas que viviam em bairros de lata, até à organização de comissões de moradores. Tempos de brasa, como costuma dizer Otelo Saraiva de Carvalho. Eramos, no GAPS, que funcionava na cave da secção de militantes, em grande maioria, apoiantes do PREC, processo revolucionário em curso, e chegamos a levar nas orelhas por esse motivo e também pelo facto de não ligarmos muito às tentativas de controle que alguns camaradas  de "olho aberto" tentavam ensaiar, quer ligados ao PS, quer oriundos da Frente Socialista Popular (FSP), a nível nacional liderados por Manuel Serra e a nível local (que funcionava nas instalações da Av. Portela) pelo engenheiro de máquinas, Rocha, que mais tarde lutou pela separação do PS e foi ocupar um edifício no Largo João Vaz, para sede do seu movimento. Mas isto são outras estórias!... 

"Estórias" em relação às quais vou agora aqui levantar a ponta do véu... O engenheiro "Rochinha", andou embarcado com o Manuel Serra e foram fundadores do Sindicato dos maquinistas da marinhas mercante, e quando aconteceu o 25 de abril, foram os primeiros a ocuparem o sindicato. Manuel Serra, um revolucionário metido em mil e uma accões contra o regime fascista, fundou logo a Frente Socialista Popular (após a cisão, Movimento Socialista Popular), que se aliou ao PS. O Rocha, natural de Setúbal, na altura em que Xico Barbeiro "descobriu" o andar da av. Portela "com quintal e tudo e uma saída pelas traseiras, conveniente em caso de merda", andava com o olho em cima do mesmo andar. Por isso se fez uma reunião e estabeleceu-se que o andar fosse dividido pelos dois partidos, já que em Lisboa acontecia o mesmo. E assim foi.
O engenheiro "Rochinha" foi das pessoas com que mais gostei de fazer trabalho político! Era, e é, um homem verdadeiramente revolucionário e de esquerda. Hoje encontra-se a exercer a sua actividade profissional no Brasil, em S. Paulo, e é proprietário de uma firma de instalação de sistemas electrónicos para dirigir e controlar o fluxo de trânsito. Afastado do PS há longos anos, continua a afirmar-se socialista, republicano e democrata!
publicado por Etc e Tal às 10:56
sinto-me:

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


QUANTOS FREGUESES ESTÃO AQUI online E QUANTOS PASSARAM POR AQUI: Contador de visitas

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO