Um blog para Amigos e para pessoas de quem gosto, com entrada permitida a alguns mentecaptos encadernados...

22
Jul 14

 

 Zélia Afonso, esposa do sempre recordado Zeca Afonso, a quem acordei na madrugada (2.30h.) da manhã gloriosa do 25 de abril, batendo-lhe à porta para lhe dar a notícia de que se passava algo em Lisboa, com o Terreiro do Paço cheio de soldados, enquanto Zeca estava escondido, devido à proximidade do 1º de maio e à simpatia aumentada que a PIDE lhe tinha por alturas desta data, sempre foi uma boa Amiga e uma mulher de força, solidária e lutadora, estando por dentro das estórias de luta, antes e depois do 25 de abril... 

Luciano Pereira,  professor e escritor (A FÁBULA EM PORTUGAL, contributos para a história e caracterização da Fábula Literária), é um homem que sempre valorizou o trabalho, a persistência, a coragem, a solidariedade, a liberdade, a generosidade e o reconhecimento. Repudia a cobiça, a cobardia, a inveja, o desrespeito, o desdém, a traição, a ignorância, a humilhação e a tirania. É por isso que gosto dele! Pessoas como ele, fazem muita falta à sociedade! Um grande abração, Companheiro, para ti, para tua mulher e para o Santiago!

José Alberto Raposo, setubalense desde 1972, exerceu a profissão de farmaceutico, durante mais de 34 anos, num conhecido estabelecimento da baixa comercial de Setúbal (Farmácia Lisboa), onde teceu afectos e cumplicidades ao longo desses anos. E foi precisamente este o título escolhido para o seu 1º livro de poesia. Um Poeta sempre em costante descoberta, reconhecidamente uma personalidade de muito e acrescido valor no panorâma caseiro da nossa cidade, com a qual me prezo de ter bons laços de amizade! Não sendo um homem perfeito, como dele próprio diz no poema que abre o seu magnífico livro de poesia "Afectos e Cumplicidades", é um grande senhor, um grande valor cultural a considerar, simples, sem grandes vaidades e amigo do seu amigo! Um abraço José Raposo!!

Pedro Nunes é um velho conhecido, com o qual sempre me dei bem - excepto na política! Uma figura contestada e polémica, mas indiscutivelmente um setubalense não nascido em Setúbal, mas mais setubalense do que muitos que aqui nasceram! Penso que continua a ser um rebelde com coragem de criticar e censurar o que considera estar mal, mesmo que essas atitudes o prejudiquem, quer na cidade, quer na sua área política, o que a miúde lhe tem trazido alguns amargos de boca...
Está ligado a acontecimentos que se deram nesta cidade após o 25 de abril, nomeadamente os incidentes de "7 de março", no Pavilhão do Naval, de que resultou a morte de um cidadão e o cerco ao comando da polícia, incidentes que ficaram conhecidos por "Setúbal Negro", considerados um clássico golpe-de-mão no estilo "Reichstag", segundo o qual o fogo é lançado pela própria vítima com as máscaras do adversário. Pedro Nunes, na época, foi considerado o cabecilha dos grupos de choque do PPD (hoje PSD) , avolumando-se as suspeitas, porque trabalhava na "AC", na Torralta, onde alegadamente os contra revolucionários fascistas teriam depósitos de armas, de que era um elemento com muita influência nos sociais-democratas cá do sítio.  Chegou a estar preso em Caxias, facto que não o preocupa muito, nem altera a consideração que muita gente tem por ele.  Pessoalmente já me avisaram de que ser amigo do Pedro Nunes era um "risco". Cagando e andando, gosto dos riscos e tenho as costas largas! Um abraço, Pedro Nunes!
publicado por Etc e Tal às 13:05
sinto-me:

Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO